Conclusão do Programa Frutos Nativos 4 SAN

Foto-composicao-conclusao_FrutosNativos4SANO Programa Frutos Nativos 4 SAN uma parceria entre o ex-IICT, o IRRI, o IIAM, a UEM, a VIDA e a Frutisul, concluiu-se com a realização em Moçambique do 1ºWorkshop Nacional de Fruteiras Nativas e apresentação da Avaliação do estado actual do conhecimento sobre fruteiras nativas em Moçambique estadoconhecimentofruteirasnativas.

Tratou-se de uma parceria muito frutuosa, cujos resultados das diferentes actividades sublinharam a actual importância e o potencial nutritivo, e económico dos frutos nativos, recomendando a criação de um programa nacional sobre a temática.

Para além do interesse do Ministério da Agricultura, a Plataforma para a Investigação Agrária e Inovação Tecnológica em Moçambique (PIAT) manifestou o desejo de se associar, nomeadamente, através da divulgação dos resultados do estudo de caracterização do sector, em Moçambique, realizado no âmbito deste projecto e de integrar um Grupo de Trabalho em Fruteiras Nativas na sua rede de partilha de conhecimento

A interligação entre os diferentes actores interessados estabelecida no decurso deste programa dá garantias da continuidade da valorização deste recursos, através da organização de um novo sector para alavancar o desenvolvimento socio-económico do país.

Outras notas da cerimónia de abertura e o interesse da imprensa nacional – 1º Workshop de Fruteiras Nativas de Moçambique

A cerimónia oficial de abertura do 1º Workshop de Fruteiras Nativas de Moçambique contou com as intervenções da Vice-Ministra da Agricultura de Moçambique, do representante da FAO no país e do director do IIAM.

workshop_nativas.011

O representante da FAO junto da CPLP esteve ainda presente na sessão de encerramento. Todos reconheceram o enorme potencial e importância das fruteiras nativas em termos de segurança alimentar e nutricional, papel na medicina tradicional, valor cultural nas comunidades, relevância ambiental, e oportunidades de desenvolvimento económico. Tanto o MINAG como a FAO congratularam-se com a realização deste workshop e manifestaram o seu apoio a iniciativas que visem valorizar e explorar as fruteiras nativas de Moçambique e os seus produtos.

workshop_nativas.056

O animado diálogo multisectorial estabelecido durante os 2 dias de workshop dá a garantia que o interesse pelas fruteiras nativas está bem vivo. A enorme vontade de valorizar este recurso, de forma sustentável, para o bem-estar da população foi bem patente, o que assegura a organização de um novo sector para alavancar o desenvolvimento socio-económico.

Este evento teve eco na comunicação social, como demonstração do interesse que produziu no seio da sociedade Moçambicana:

http://www.miramar.co.mz/Noticias/Frutas-nativas-em-debate-no-pais

http://www.fao.org/portugal/noticias/detail/en/c/329232/

http://www.agrotec.pt/noticias/mocambique-organiza-i-workshop-nacional-de-fruteiras-nativas/

http://www.minag.gov.mz/index.php?option=com_content&view=article&id=237:2015-08-04-14-31-42&catid=36:eventos&Itemid=58

http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/ciencia-e-ambiente/42879-pais-reflecte-sobre-frutas-nativas-e-seu-valor-global

http://infodiario.co.mz/articles/detail_article/17082

Saber mais em: https://wnfruteirasnativas2015.wordpress.com/

1º Workshop Nacional de Fruteiras Nativas – inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para participar no 1º Workshop Nacional de Fruteiras Nativas, a realizar a 9 e 10 de Setembro na Matola, Moçambique.

A inscrição é obrigatória e gratuita. As inscrições são pessoais e devem ser feitas unicamente de acordo com a informação disponibilizada no site do evento (https://wnfruteirasnativas2015.wordpress.com/) no separador “Inscrições”.

Data limite para inscrições: 15 de Agosto de 2015

Esperamos vê-lo em Setembro, na Matola!

Logo-WorkshopNativas

“Avaliação frutícola e nutricional e potencial de conservação de frutos nativos para valorização e segurança nutricional” avança a bom ritmo

Continua a decorrer o projecto “Avaliação frutícola e nutricional e potencial de conservação de frutos nativos para valorização e segurança nutricional”, co-financiado pelo Fundo Nacional de Investigação de Moçambique (FNI) e pelo Programa FrutosNativos4SAN. A equipa inclui investigadores do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM), da Faculdade de Engenharias da Universidade Eduardo Mondlane (FE/UEM) e do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT), que trabalham na avaliação laboratorial do valor nutricional e do potencial de conservação refrigerada em 3 espécies de fruteiras nativas (Uapaca kirkiana (massuco), Strychnos spinosa (massala), e Strychnus madagascarienesis (macuacua)) a 12ºC, 5ºC e 0ºC.

O IIAM/CIF (Centro de Investigação Florestal) foi responsável pela selecção de locais e árvores e pela colheita dos frutos. A metodologia de avaliação de qualidade foi optimizada pela FE/UEM e IICT, desde a colheita, passando pela preparação das amostras, até à realização das análises quantitativas de frutos inteiros e respectivas polpas, nomeadamente cor do fruto e da polpa; dimensões do fruto; peso do fruto; volume do fruto; percentagem de casca, polpa e sementes; acidez da polpa; pH da polpa; sólidos solúveis totais (ºBrix) da polpa; teor de humidade e actividade da água da polpa. Esta avaliação foi feita imediatamente à colheita e ao longo do tempo, nos diferentes regimes de temperatura.

A equipa da FE/UEM recebeu durante o mês de Março, dois investigadores do IICT que colaboraram no tratamento destes dados experimentais. Com base neste trabalho conjunto, está agora em curso a estimativa do diferencial de qualidade durante a conservação, para cada espécie e em cada temperatura.

Foi planeada uma acção de capacitação para dois técnicos Moçambicanos, em Portugal, a realizar no 2º trimestre de 2015, visando transferência de tecnologia em avaliação de qualidade nutricional com recurso a cromatografia líquida e espectrofotometria. Serão quantificados açúcares, vitaminas, minerais, e determinada a capacidade antioxidante nas mesmas amostras avaliadas quanto à sua composição.

nativos-blogueAvaliação físico-qúmica de frutos nativos: A) Determinação da cor da casca de frutos de Massala, B) Preparação de polpas de Maphilua, C) Determinação do volume de frutos de Massuco; D)Aspecto geral de frutos de Maphilua.

Foi ainda efectuada a colheita de Vangueria infausta (maphilua) e efectuada a caracterização físico-química dos frutos pré-conservação.