Boletim informativo: Apoio de Portugal à África Lusófona via CGIAR

Lançado em junho, no Workshop “Portugal-África: Redes e Inovação na Investigação e no Ensino Superior”, chega agora em versão digital o boletim informativo “Apoio de Portugal à África Lusófona via CGIAR”.

Conta-nos mais de 10 anos de história e histórias partilhadas da academia e da ciência portuguesas e africanas, realizadas em parceria com o centro do CGIAR IRRI.

Leia tudo aqui 9Proposta_Jornal.

Anúncios

Write workshop for ProIntensAfrica’s final report (PT version below)

On the 16th to 19th of January 2017, took place at Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa, a write workshop for the making of ProIntensAfrica’s final report.

The event brought together a group of 19 researchers from 12 African and European institutions, namely FARA (Forum for Agricultural Research in Africa), ASARECA (Association for Strengthening Agricultural Research in Eastern and Central Africa), AFAAS (African Forum for Agricultural Advisory Services), CSIR-CRI (Council for Scientific and Industrial Research – Crops Research Institute), ARC (Agricultural Research Council, South Africa), ISA-ULisboa (Instituto Superior de Agronomia Universidade de Lisboa, Portugal), CIRAD (Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement, France), WUR (Wageningen University & Research, Netherlands), SLU (Swedish University of Agricultural Sciences), LUKE (Natural Resources Institute Finland), UCL (Université Catholique de Louvain, Belgium) and UoC (University of Copenhagen, Denmark).

During the three and a half days of the Write workshop, it was made a quick review of the work done and delivered, and written a global synthesis document for the project, which ends in March. The result was a first draft of the ProIntensAfrica’s final report, currently under review by the partners.

This report will be presented at the African Union Headquarters next March.

The workshop finished in a good spirit and energy atmosphere, framed by the views and looks offered by the Instituto Superior de Agronomia.

ProIntensAfrica, a consortium of 23 members from different European and African countries, aims to develop a long-term research and innovation partnership proposal between Europe and Africa. Its main goal is to increase food and nutritional security as well as the livelihood of African farmers by exploiting a wide variety of pathways leading to a sustainable intensification of African agrifood systems, with the support of the relevant policy framework.

For further information see http://www.intensafrica.org/

 

foto-1foto-2

PROIntensAfrica – Write workshop do documento final do ProIntensAfrica

De 16 a 19 de Janeiro de 2017, realizou-se, no Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa, o Write workshop do documento final do ProIntensAfrica.

O evento reuniu 19 investigadores de 12 instituições africanas e europeias, nomeadamente FARA (Forum for Agricultural Research in Africa), ASARECA (Association for Strengthening Agricultural Research in Eastern and Central Africa), AFAAS (African Forum for Agricultural Advisory Services), CSIR-CRI (Council for Scientific and Industrial Research – Crops Research Institute), ARC (Agricultural Research Council, África do Sul), ISA-ULisboa (Instituto Superior de Agronomia – Universidade de Lisboa), CIRAD (Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement, França), WUR (Wageningen University & Research, Holanda), SLU (Swedish University of Agricultural Sciences, Suécia), LUKE (Natural Resources Institute of Finland, Finlândia), UCL (Université Catholique de Louvain, Bélgica) e UoC (University of Copenhagen, Dinamarca).

Durante os três dias e meio do Write workshop, fez-se uma rápida revisão dos trabalhos desenvolvidos e entregues e a redação de um documento síntese global do projeto, que termina em março. O resultado foi uma primeira versão do documento final do ProIntensAfrica, atualmente em fase de revisão pelos parceiros.

Este documento será apresentado na Sede da União Africana, no próximo mês de março.

Os trabalhos decorreram em ambiente de boa disposição e descontração, enquadrados pelas vistas e recantos oferecidos pelo Instituto Superior de Agronomia.

O PROIntensAfrica, consórcio de 23 membros de diferentes países europeus e africanos, visa desenvolver uma proposta de parceria de investigação e inovação, de longo prazo, entre a Europa e a África. O principal objetivo é o aumento da segurança alimentar e nutricional, bem como a subsistência dos agricultores africanos, através da exploração e aproveitamento de uma grande diversidade muito de vias que conduzem a uma intensificação sustentável dos sistemas agroalimentares africanos, com o apoio do enquadramento político relevante.

Para mais informações, consulte http://www.intensafrica.org/.

Identificação de vias de Intensificação Sustentável para os sistemas de cultivo de milho-leguminosas: Estudo de caso de Moçambique e Tanzânia

pia_logo_rgb_small_webA agricultura global enfrenta enormes desafios no século XXI: as mudanças climáticas, a deplecção de nutrientes, as novas doenças e a insegurança alimentar estão entre as questões prementes que a agricultura deve abordar e enfrentar. Em África, o aumento da produtividade agrícola, para satisfazer a crescente procura de alimentos, requer uma série de intervenções, entre as quais a intensificação da produção agrícola. Nos últimos anos, o foco mudou para uma intensificação amiga do ambiente, de que é exemplo a agricultura tendo em conta as alterações climáticas e a intensificação sustentável.
proia_picA intensificação sustentável (IS) refere-se a um amplo espectro de sistemas agrícolas, que resultam num aumento do rendimento sem efeitos ambientais negativos e/ou sem o aumento de terra dedicada à agricultura. Esses sistemas incluem sistemas de produção intercalados de milho e leguminosas, que são o foco do caso de estudo aqui apresentado. O objectivo geral do estudo é identificar os principais factores condutores e pontos de entrada para a IS e o potencial de inovação ao longo de ambientes agrícolas contrastantes e várias tipologias de explorações agrícolas. O actual estudo concentra-se na Tanzânia e Moçambique, e faz parte de um projecto, financiado pelo Centro Australiano para a Investigação Agrícola Internacional (ACIAR, do inglês): Intensificação Sustentável dos Sistemas de Cultivo Leguminosas e Milho na África Oriental e Austral (SIMLESA, do inglês).

Os sistemas de milho-leguminosas são comuns em ambos os países e constituem os sistemas mais importantes em termos de número de explorações e parcela de terra dedicada. Em Moçambique, por exemplo, é utilizada uma vasta gama de leguminosas, onde se destacam, o amendoim, o feijão-frade e o feijão comum, principalmente devido ao seu potencial de comercialização. O feijão-boer ganhou alguma atenção nos últimos anos no centro e no norte de Moçambique. Em contraste, na Tanzânia, um mercado bem estabelecido de feijão-boer fez desta leguminosa uma referência em várias agroecologias, onde actualmente é cultivada e amplamente estudada.

O estudo utilizou uma metodologia mista que incluiu, principalmente, uma revisão da literatura, juntamente com um workshop de consulta com os principais actores da IS, realizado em Maputo.

2016-04-26-09-54-33O workshop de consulta reuniu representantes de agricultores, investigadores, universidades e autoridades agrícolas locais e revelou que existe um entendimento comum sobre a necessidade de intensificação agrícola. No entanto, isso nem sempre se traduz em intensificação sustentável. Há uma necessidade de desconstruir o que significa sustentabilidade e estudar como o conceito poderá ser adaptado para se adequar a cada tipologia de acordo com as percepções dos diferentes actores, incluindo diferentes tipologias de agricultores. Foi acordado que a viabilidade da IS deve ter em conta a diversidade agro-ecológica e a dos sistemas agrícolas em todas as tipologias. A inovação inclusiva e a melhoria da capacidade humana e financeira nas organizações relevantes foram consideradas fundamentais para o sucesso da IS. Estes dados podem ajudar a definir uma agenda de pesquisa adequada e pontos-chave de entrada para a IS, nos sistemas de cultivo mais comuns em ambos os países, ou seja sistemas de leguminosas-milho, sistemas mistos de milho-pecuária e sistemas agro-florestais.A revisão da literatura mostra que existem várias características sócio-econômicas que afectam a adopção de práticas agrícolas sustentáveis em ambos os países. Estas incluíram características do agregado familiar, tais como nível de educação, género, relações com outros agricultores, tipo de sistemas de posse da terra, rendimento familiar e tamanho da terra.

Em suma, este estudo recomenda o uso de tipologias agrícolas simples e flexíveis, mutuamente exclusivas, que reflictam as diferentes circunstâncias biofísicas e sócio-econômicas dos agricultores, para co-projetar a implementação da IS e os perfis de adopção que servirão de base para adaptar a IS às necessidades de cada grupo. Além disso, a tipologia de intervenções agrícolas adaptadas pode agregar valor à concepção actual de sistemas agrícolas, fornecendo aos agricultores as ferramentas de que necessitam para melhorar os seus sistemas. Por último, a construção de melhores sinergias entre os agentes locais é também considerada fundamental na harmonização dos conceitos de IS e das estratégias de intervenção.

Para aceder ao artigo completo em Inglês: wp2_lcs5_final-report

Para aceder ao sumário executivo em Português do artigo: wp2_lcs5_pt_sumario_executivo

 

PROIntensAfrica – Writeshop for Work Packages 4 and 5 deliverable making

On the 2nd and 3rd of November, at Instituto Superior de Agronomia, University of Lisbon, took place a write shop for PROIntensAfrica’s Work Packages (WP) 4 and 5  to draft the next set of project deliverables. Because modalities for resource allocation are closely linked to governance structures for IntensAfrica, the two WPs decided to have this joint writeshop to ensure that their respective deliverables are well aligned. The event brought together a group of 10 researchers from 6 African and European institutions, namely ARC (South Africa), ISA-ULisboa (Portugal), CIRAD (France), Wagenningen UR (Netherlands), SLU (Sweden) and LUKE (Finland).

This event structured and delineated the contents to be included in WP 4 and 5 second deliverables, Identifying Modalities for Resource Allocation and Developing the Governance and Management Framework Structure for IntensAfrica, respectively.

WP4 focused on identifying challenges and guiding principles for pooling and allocation of in-cash and in-kind resources, as well as on gathering of various funding models that fit to a bi-continental long-term partnership, such as IntensAfrica. On the other hand, the WP5 focused developing new governance models for such long-term initiative, based on gathering and analysing of bi-continental research and innovation partnerships.

The write shop started with WP4 and WP5’s overview and the presentation of 2nd deliverables draft versions and subsequent discussions, from which, changing proposals were made. Both WPs are expected to be delivered by the end of November.

The team reflected on the changing environment in EU policies toward the use of the 185 article as a funding mechanism for EU-Africa partnerships. The need to initiate new approaches for the promotion and implementation of IntensAfrica, together with policy makers, namely by doing a policy brief of the initiative and planning new promotional actions was acknowledged and next steps were planned.

 

img_383420161102_114227

 

WP6 partners (tackling communication) held a skype call with the assembled WP4 and 5 colleagues to update progress and seek support for visibility.

PROIntensAfrica (see http://www.intensafrica.org/) is an initiative to develop a long-term research and innovation partnership proposal between Europe and Africa. Its main goal is to increase food and nutritional security as well as the livelihood of African farmers by exploiting a wide variety of pathways leading to a sustainable intensification of African agrifood systems, with the support of the relevant policy framework. The implementing a consortium is composed of 23 members from different European and African countries, that represents research organizations and platforms and, themselves linked to a wide range of partners in their own regions.

 

PROIntensAfrica – Write shop para a elaboração dos Work Packages 04 e 05

(versão em português)

Nos dias 02 e 03 de Novembro de 2016, realizou-se no Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Lisboa, um Write shop para a elaboração dos Work Packages (WP) 4 e 5, do projeto PROIntensAfrica. Como as modalidades de alocação de recursos estão intimamente ligadas às estruturas de governança da IntensAfrica, os dois WPs decidiram fazer um Write shop conjunto para garantir que os respetivos relatórios estejam alinhados. O evento reuniu um grupo de 10 investigadores de 6 instituições africanas e europeias, nomeadamente, o ARC (África do Sul), ISA-ULisboa (Portugal), CIRAD (França), Wagenningen UR (Holanda), SLU (Suécia) e LUKE Finlândia).

Neste evento, estruturaram-se e delinearam-se os conteúdos dos segundos relatórios dos WP 4 e 5, intitulados “Identificando os Modelos para Alocação de Recursos” e “Desenvolvendo uma Estrutura de Governança e Gestão para o IntensAfrica”, respetivamente.

O WP4 focou-se na identificação dos desafios e princípios orientadores para a agregação e alocação de recursos financeiros e não financeiros, assim como no levantamento de diversos modelos de financiamento que se adequem a uma parceria bi-continental de longo prazo, como o IntensAfrica. Por outro lado, o WP5 centrou-se no desenvolvimento de novos modelos de governação para tal iniciativa de longo prazo, tendo por base a recolha e análise de parcerias bi-continentais de investigação e inovação existentes.

O Write shop começou com o ponto de situação dos WP4 e 5 e a apresentação e discussão de versões preliminares dos 2.os relatórios, a partir das quais foram feitas sugestões de alteração. Ambos os WPs deverão ser entregues até o final de novembro.

A equipa refletiu igualmente sobre a mudança de ambiente nas políticas da UE para a utilização do artigo 185, como um mecanismo de financiamento para parcerias UE-África. Foi reconhecida a necessidade de encetar novas iniciativas para a promoção e implementação do IntensAfrica, juntamente com os decisores políticos, nomeadamente através da elaboração de uma nota política da iniciativa e do planeamento de novas ações promocionais, tendo sido planeados os próximos passos.

Os parceiros do WP6 (Abordando a comunicação) realizaram uma chamada via Skype com os parceiros dos WP4 e 5, para se atualizarem sobre os progressos atingidos e planear novas ações.

O PROIntensAfrica (http://www.intensafrica.org/) é uma iniciativa de um consórcio de 23 membros de diferentes países europeus e africanos, que representam organizações e plataformas de investigação e, elas próprias ligadas a uma vasta gama de parceiros, nas suas respetivas regiões, para desenvolver uma proposta de parceria de investigação e inovação, de longo prazo, entre a Europa e a África. O seu principal objetivo é o aumento da segurança alimentar e nutricional, bem como a subsistência dos agricultores africanos, através da exploração e aproveitamento de uma grande diversidade de vias que conduzam a uma intensificação sustentável dos sistemas agroalimentares africanos, com o apoio do enquadramento político relevante.

TropiKMan PhD presented @ the 5th AFRICAN HIGHER EDUCATION WEEK AND RUFORUM BIENNIAL CONFERENCE

The doctoral program in Tropical Knowledge and Management, hosted by Nova SBE and offered in consortium by this school together with ISA-ULisboa, IHMT, UEM, UJES, UniCV and UPretoria, was presented yesterday at the 5th AFRICAN HIGHER EDUCATION WEEK AND RUFORUM BIENNIAL CONFERENCE.

ruforum-isa_apm

The presentation was delivered by Ana Melo, based on the paper “Science for development and EU-Africa advanced training partnerships: the case of TropiKMan PhD programme”, authored by Jorge Braga de Macedo and Ana M.P. Melo science-for-development-and-eu-africa-advanced-training-partnerships-the-case-of-tropikman-phd

By training highly qualified PhD professionals in two Lisbon and four African universities, the Tropical Knowledge and Management programme aims to link research and business networks in a multicultural environment.

See the presentation here tropikman-ruforum

 

Informal steering committee in Brussels in advance of the EU_Commission review meeting

Brussels 22nd June 2016

 

The ProIntensAfrica steering committee met in Brussels to prepare the Mid-term Review Meeting with the European Commission.

We went through the 7 work packages outputs in the 1st year of the project, and also shared present challenges, since the former meeting in Wageningen. WP 2 , the scientific agenda is very active at the moment, particularly with regard to to the in depth and light case studies under progress, whose results will contribute to shape the new scientific agenda. Another work package facing a great challenge is WP5, the governance of the partnership, that is organising a workshop in Pretoria in 20-21st of July, to discuss and develop governance mechanisms for long-term bi-continental partnerships.

CljgYQvWgAAAZpJ

Taking advantage of this meeting, WP6 dealing with the communication use the opportunity to assemble and discuss the near future of its activities.

CliejlhVEAIIej1.jpg-large

Relatório do Workshop de Maputo sobre Intensificação Sustentável dos Sistemas Milho/Leguminosas, no âmbito do ProIntensAfrica

Em anexos, o relatório do Workshop de Maputo sobre Intensificação Sustentável dos Sistemas Milho/Leguminosas, no âmbito do ProIntensAfrica:

Relatório completo em Português rel_workshop_Maputo_PT final

Resumo das principais conclusões em Inglês Executive summary of workshop maputo

Newsletter Maio

Newsletter_maio

Intensificação Sustentável dos Sistemas Milho/Leguminosas em Debate em Moçambique, numa iniciativa ProIntensAfrica

O ISA-ULisboa e o ARC-LNR, em parceria com o Instituto Superior Politécnico de Manica, organizaram um workshop de actores para identificar formas de intensificação sustentável em sistemas de cultivo de milho/leguminosas, enquadrados num Pequeno Estudo de Caso do WP2 do projecto ProIntensAfrica do H2020. Este contou com o apoio do IIAM, onde se realizou o encontro, SKAN, IRRI, Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Portugal) e da Cooperação Portuguesa e teve lugar na sede do IIAM.

Representantes da Investigação (IIAM), Academia (ISPM), Doadores (USAID) e Organizações Internacionais (FAO), a trabalhar nos sistemas de produção milho/leguminosas, reuniram-se com peritos do ProIntensAfrica para debater o que está a acontecer ao nível da transferência de tecnologia nestes  sistemas de cultivo, em Moçambique. Foram debatidos os desafios e oportunidades para a intensificação sustentável da agricultura, bem como o papel da extensão no apoio a estes sistemas. Do debate sobressaiu a necessidade de harmonizar o conceito de intensificação sustentável da agricultura e também a importância da inclusão de pequenos agricultores na elaboração de projetos de agricultura de conservação. As dificuldades na adopção deste tipo de tecnologias também foram identificadas.

A equipa organizadora irá elaborar o relatório deste workshop, que será compartilhado entre os participantes e entregue ao ProIntensAfrica, para ser incluído no seu relatório final.

 

 

English version

 

Sustainable intensification of maize/legume systems in debate in Mozambique, in a ProIntensAfrica initiative.

ISA-ULisboa and ARC-LNR in partnership with Instituto Superior Politécnico de Manica organized a workshop with Mozambican actors to identify ways for sustainable intensification of maize/legumes cropping systems, in the frame of a WP2 ProIntensAfrica Light Case Study. This was sponsored by IIAM, SKAN, IRRI, Fundação para Ciência e Tecnologia (Portugal) and the Portuguese Cooperation and took place at IIAM head quarters. 
Representatives of Research (IIAM), Academia (ISPM), Donors (USAID) and International Organizations (FAO), working in maize/legumes production, gathered with ProIntensAfrica experts to debate what is happening in technology  transfer in the maize/legumes cropping systems in Mozambique, and discuss the challenges and opportunities in sustainable intensification of agriculture. The role of extension in these systems was also tackled. Discussions faced the need to harmonize  the concept of sustainable agricultural intensification and recognized the importance of including smallholder farmers in the design of conservation agriculture projects. The difficulties to adopt these in adopting these type of technologies were also appointed.

The organizing team will elaborate a workshop report of the workshop to be shared among the participants and delivered to WP2 to be included in its final report.